Livros

Resenha: Quem é você, Alasca?

17:30

Só pela fitinha ali vocês já sabem que ele não é meu :\
Olá mundo, seguidores e todos os que habitam em meu blog! Hoje, para iniciar muito bem as minhas férias de julho, eu trago para vocês uma resenha sobre um livro que me fez refletir bastante enquanto estava lendo, e me deixou com uma imensa vontade de saber sobre as últimas palavras de todas as pessoas que já morreram. Sabe que livro é?

Não poderia estar falando de ninguém mais, ninguém menos do que Quem é você, Alasca?, um livro que foi pego por impulso na biblioteca do Senai, e se tornou um guia de reflexão do meio para o final, para minha querida pessoa aqui. Eu já estava com vontade de ler ele à um bom tempo atrás, e agora que estava entrando de férias, resolvi pegá-lo e matar minha curiosidade.

Confesso que ele foi uma distração, pois eu estou lendo 'Memórias de um Sargento de milícias' há 2 MESES e não consigo terminar aquele livro maldito! Sério, eu nunca pensei que o português arcaico fosse tão chato de ler e interpretar. Tanto, que terminei o citado anteriormente em menos de 15 dias. Pois bem, vamos á resenha!



Nome: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green
Gênero: Ficção Juvenil
Ano: 2005 (1° vez lançado)
Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava á beira de sua morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

... se as pessoas fossem chuva, eu seria garoa e ela, um furacão.
Em suas 229 páginas, com exceção das duas últimas, o livro todo é narrado com a contagem de dias, primeiro do último para o primeiro, e depois, do atual para o último. No momento das falas, não é usado travessão e sim aspas, o que eu achei interessante, pois nunca tinha visto nenhum livro narrado assim. Em 3° pessoa, o narrador-personagem Miles Halter conta como foi quando ele decidiu mudar de escola e todos os acontecimentos que decorreram de sua decisão. Acompanhado de Chip Martin, seu colega de quarto, ele conhece Alasca Young, uma garota feminista, cheia de curvas, ideias e viciada em cigarros, bebida e livros.
Se pararmos de desejar que as coisas perdurem, não iremos sofrer quando elas desmoronarem.
Eu já esperava que John Green fosse brincar com meu psicológico, porém ele foi cruel. Eu me identifiquei deeemais com a personagem, e depois que ocorreu o que ocorreu com ela, eu fiquei abalada. Me apeguei bastante ao livro, pois é uma história inocente. Parece que você está lá quando Miles começa a descobrir as coisas e quase é possível sentir o mesmo que ele sente.  De verdade, não esperava ficar, mas fiquei. Penso que se tivesse lido 'A culpa é das Estrelas' e 'Cidades de Papel' não sofreria tanto com esse problema, pois já estaria acostumada.

Talvez ela fosse apenas matéria, e matéria se recicla.
Deixando um pouco a história, o livro sem querer acaba falando um pouco de alguns escritores antigos e, com o prof. Hyde, descobri algumas coisas sobre minha própria religião que nem sabia. Sua escrita não é difícil, o que te deixa mais a vontade para interpretar e compreender a história. A única coisa que me arrependo foi de ter lido rápido, pois o final me deixou com cara de "É só isso mesmo, produção?" e eu acabei ficando desapontada por não saber mais sobre o 'Grande Talvez'.


Quando disse que se tornou um guia de reflexão, quis dizer que no mesmo momento que estamos felizes com uma pessoa especial, podemos estar chorando por essa mesma pessoa no momento seguinte. Pode parecer que não, mas eu sou cheia de pessoas que considero especiais para mim, e se acontecesse algo com alguma delas, eu simplesmente ficaria igual ao Miles ou pior.

Para finalizar, minha nota para o livro é 4 estrelas de 5, pois eu queria saber mais sobre o Grande Talvez, e também queria saber se eles realmente 'continuariam' o que estavam fazendo, mesmo que em um sonho distante.

Gostou da resenha? Já leu esse livro?

Pode te interessar:

7 comentários

  1. Olá flor gostei bastante do seu blog Parabéns
    Da uma passadinha no meu blog Www.blogdacacheadarainha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá flor gostei bastante do seu blog Parabéns
    Da uma passadinha no meu blog Www.blogdacacheadarainha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. aah eu tbm fiquei bem triste com "aquilo" q acontece lá com ela. Mas mesmo assim eu queria muito tbm saber sobre esse Grande Talvez. Lembro q li em PDF e acabava com a bateria do celular de tanto q eu devorei na leitura. kkkkk
    Beijos.

    http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk, eu não li em PDF por estar disponível no SENAI, senão teria lido assim também kkkk

      Excluir
  4. Poxa queria muito ler esse livro :/
    já vi algumas resenhas sobre e com a sua fiquei com mais vontade ainda de ler rheheehehe'.. Outro livro que me chama muita atenção é Como eu era antes de você♥
    Beijos
    garotasnaamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não cheguei nesse, porém irei ler em breve <3

      Excluir