Blogagem Coletiva

#Papeando: Conversando comigo mesma

12:56

Fria, calculista e arrogante. É assim que a maioria das pessoas que não me conhece me enxerga. Eu diria que estou mais pra séria, minimalista e imperceptível, afinal, eu sempre reparei demais em tudo, independentemente do que fosse, sempre saí entrei em diversos lugares quase não me notaram. Meu pai costuma dizer que eu puxei demais pro gênio dele. Às vezes eu até discordo, mas tenho que admitir, eu puxei mesmo. Eu sou a cópia cuspida e escarrada dele, em praticamente tudo. Devia ter puxado pra minha mãe, Ela é tão doce, tão delicada, tão estilosa, tão mulher. Ela é a inspiração da minha vida. Queria que por um descuido, Deus tivesse feito ela eterna, pra sempre que eu precisasse ela estivesse ali. Aí daria tempo de eu retribuir tudo que ela já fez por mim, de qualquer forma. Felizmente, ela me ensinou muito bem a escolher quem eu devo deixar na minha vida e quem eu devo definitivamente tirar de uma vez por todas, porque afinal, não precisamos do nosso lado pessoas que não nos fazem bem, só das que nos fazem sentir bem. Se tem uma coisa que eu aprendi com a vida, é que quem realmente quer, corre atrás. Se a pessoa gosta mesmo de você, ela vai fazer de tudo pra ficar ao seu lado, independentemente do que aconteça ou que digam. Eu tomo todo o cuidado do mundo pra não machucar alguém, deixá-lo triste, magoar... Só queria que alguém tivesse esse cuidado todo comigo também.

Outros blogs do quadro:
By:Bella

Pode te interessar:

4 comentários

  1. Ual amei esse post bem original, e esta perdoada pelo o atraso.. kkkk
    vai o meu aii: http://veronicarichen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei do post, pra te falar verdade sou uma pessoa muito dispersa presto sim atenção nas coisas mais ao mesmo tempo não sei o que está acontecendo :/
    e também tenho muito medo de magoar algum por ( coisas que fiz, ou falei)
    Beijos isa *---*
    garotasnaamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto. Me emocionei na parte que vc fala da sua mãe. Elas podiam ser eternas mesmo né. Também queria que as pessoas pensassem antes de nos magoar. Esse texto me fez refletir em algumas coisas.
    Beijos.

    http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Que lindoooo, concordo plenamente que nossas mães deviam ser eternas. E essa coisa de escolher bem os seus amigos eu aprendi mesmo de uns anos pra cá, tirei da minha vida todo mundo que me puxava pra baixo, sabe?! É a melhor coisa a se fazer!
    Com amor,
    Gabi do likegabs.blogspot.com

    ResponderExcluir