Textos pessoais

Dezenove de novembro de dois mil e catorze

12:07

Como Emily Giffin disse em seu livro, "As vezes, nem tudo que queremos, é o que realmente precisamos" e ela está certa. Hoje era para ser o dia perfeito. O MEU dia perfeito. Eu iria trabalhar, depois chegaria, tomaria um banho com o meu sabonete esfoliante novo e me sentiria nova em folha. Depois eu passaria meu creme Love Bitten da Victoria Secret's e arrumaria meu cabelo como o de uma princesa, pois eu soltaria os meus cachos negros sobre as minhas costas com uma linda franja fina atrás da orelha. Aí, eu faria uma maquiagem bem leve, só para disfarçar minha cara de 'cansada da semana'. Passaria batom cor de boca, um pouco de rímel pra levantar o meu olhar e blush para dar cor a minha cara morena amarelada. Eu combinaria minha saia azul bic nova de marca, com uma blusa branca meio transparente, cheia de botões dourados, minha sandália gladiadora nude nova e uma bolsa azul marinho. Colocaria meu relógio e uma pulseira de pérolas no meu pulso fino para dar um charme a mais. Usaria meu perfume novo e caro da BVLGARI e enfim, estaria deslumbrante. Era para ser o meu dia. Eu esperei por ele o ano todo, contando cada dia, hora, segundo, minuto. Era para ser inesquecível. Eu chegaria ao cinema sozinha, compraria meu ingresso com o meu RA carimbado, depois iria ás lojas americanas e faria a festa no mundo fini. Iria no Subway e compraria um Barato do dia de frango, junto com um bom copo de refrigerante. Aí eu subiria a escada rolante com calma, e chegaria a sala n° 3, que era o número que estaria no meu ingresso. Eu sentaria em um lugar ótimo, onde pudesse ver cada detalhe do filme, sem ser interrompida por nenhum corpo humano na frente da tela. Ia ser perfeito. Era para ter sido PERFEITO. Eu voltaria pra casa no com meu pai, devaneando no banco do passageiro sobre o que havia acabado de ver, comparando filme X livro, pensando na resenha que publicaria aqui... Sim, sem dúvidas, ia ser o melhor dia do mês. Mas era bom demais para ser verdade, e então...
Eu me desesperei. Eu entrei em pânico, eu tive um ataque. De repente, eu precisava que você estivesse lá. Você tinha que estar lá. Se você não estivesse lá, você ia estragar tudo. Não tinha como isso acontecer, era o meu dia perfeito. Esqueça tudo o que você tem a fazer, e vá para aquele cinema, exatamente ás 20h da noite de quarta feira. Você tinha que estar lá. Mas por causa de uma pessoa, você não foi. E eu também não. Tudo foi pelos ares. Minha nuvem de felicidade morreu. Você foi tão calmo calmo comigo, que senti como se tivesse 8 anos de novo. Eu era uma criança desesperada, implorando para uma pessoa desconhecida, que fosse a um lugar aleatório, só para que o meu dia perfeito acontecesse. Era tudo tão idiota e tão estranho ao mesmo tempo. Eu precisava, você não podia, eu necessitava, você não queria.
Até que, com meia dúzia de palavras, você fez a minha cabeça girar, fez meu coração parar, meus olhos encherem de água e minhas mãos digitarem "sim", tudo ao mesmo tempo. Você tinha salvado a minha noite, o meu dia perfeito, a minha vida. Você fez com que eu me sentisse leve de novo, tranquila, feliz, bem. Você fez com que eu me sentisse bem. São poucas as pessoas que conseguem me fazer sentir bem. E eu as considero importantes pra mim. De repente, não importava mais o dia, nem a hora, nem quando e nem como, só importava que eu ia com você. Não fazia diferença se era hoje ou semana que vem, se era caro ou barato, só importava ir com você. De repente, eu lembrava nitidamente cada detalhe da última vez que nos vimos. Estava escuro, e eu podia sentir o seu olhar em mim, só que eu não percebia que era para mim. O seu rosto de nerd, seu corpo definido e sua voz grossa, eram detalhes que jamais sairiam da minha mente. Eu iria sentar do seu lado, andar junto com você pelo shopping, rir e brincar só com você. Nós comentaríamos sobre o filme juntos, nos olharíamos e até tiraríamos uma foto no espelho. De repente, o meu dia perfeito não era mais só meu. Ele era seu, ele incluía você. Só seria perfeito, se você estivesse nele.

Eu queria muito ter visto o filme no dia do lançamento, pois seria lindo. O cinema estaria cheio de tributos, nós viveríamos o filme juntos e seria inesquecível. Mas, eu prefiro o vazio ao invés do cheio, e você também. Então, acho que vai ser melhor assim.

Eu realmente queria, mas, será mesmo que eu precisava?
 By:Bella

Pode te interessar:

2 comentários

  1. Nossa bem profundo :(, que pena que não foi isa ..Mais espero que esse ''alguém'' não sege quem eu estou pensando se não cortarei suas pernas :D...
    Tomara que esse alguém comece com as iniciais L.u.c.!
    Beijos*---*

    ResponderExcluir
  2. Ai que liiiinndoooo! Amei o começo, o meio e o fim, que perfeito, amei amei amei! E agora o próximo post é o dia que você finalmente foi assistir o filme, né? Conta tudo amiga!!!

    Um beijo grandããão!
    Cá do Aquela Princesa

    ResponderExcluir